sexta-feira, 4 de março de 2011

Informações de Profundidade - Disparidade e Paralaxe

Duas informações importantíssimas para a percepção e reprodução de vídeos estereoscópicos, muito exploradas para passar a sensação de profundidade. O conceito de ambas é semelhante, sendo diferenciadas pelo meio em que ocorrem.

Vamos falar primeiro da disparidade. Como já mencionado no primeiro post desse blog, possuímos visão binocular, o que faz com que cada um de nossos olhos enxerguem a mesma imagem sob uma perspectiva diferente, devido ao fato de eles estarem cerca de 6,5cm distantes horizontalmente. Com isso, ao olharmos uma paisagem, por exemplo, os diversos elementos presentes na cena ocupam posições muitas vezes diferentes em cada retina. A distância entre as posições de um elemento em cada retina é chamada de disparidade. Podemos enganar os nossos olhos com um simples exemplo para observar a disparidade. Observe a imagem abaixo.

Imagem para exemplificar o conceito de disparidade
Posicione seu polegar entre você e a imagem, de forma que ela ainda continue sendo vista por você.  Agora foque sua atenção no polegar, isto é, concentre seus olhos nele. Você percebe que a imagem começa a ficar como que duplicada. E esse efeito aumenta se você aproximar ainda mais seu polegar para perto de você. A disparidade é a distância entre essas duplicatas. Obtemos o mesmo efeito fazendo o reverso: focalizando o olhar na imagem e vendo o polegar sendo duplicado.

A paralaxe segue o mesmo conceito de distância, mas agora ao invés de ser observado no olho, a paralaxe ocorre em dispositivos de reprodução, como telas ou monitores. Para vídeos estereoscópicos, uma das formas de captura é utilizando um dispositivo especial que possui duas câmeras acopladas horizontalmente e calibradas para fazer a captura de maneira simultânea, simulando a nossa visão. Com isso, é gerado um par de vídeos, denominado par estéreo. Ao sobrepormos estes vídeos, podemos notar o deslocamentos de alguns elementos. A distância de tal deslocamento é a paralaxe.

Pode-se dividir a paralaxe em quatro tipos, sendo que para cada um obtemos um efeito diferente na visualização estereoscópica.

  • Paralalaxe Zero: quando a distância entre os pontos correspondentes em uma imagem é zero. Isso significa que o foco das câmeras estava nesse ponto (do mesmo jeito quando focamos no polegar).
  • Paralaxe Positiva: A distância entre os pontos está entre 0 e uma constante t, dando a sensação de que os objetos estão distantes.
  • Paralaxe Negativa: o inverso da positiva, a distância entre os pontos gera um valor negativo. É com ela que temos a sensação de objetos “saltando” da tela.
  • Paralaxe Divergente: é quando a distância entre os pontos ultrapassa a constante t, causando um efeito que não é similar a nenhum outro na visão humana, e com isso, causando desconforto na visualização.

That's all, folks! Fim de semana com o feriadão de Carnaval chegando. Vou aproveitar bastante.... jogando Playstation 3 :-) Até mais!

Referências:


StereoGraphics Developers' Handbook – Stereographics Corporation. Escrito em inglês, pode ser utilizado como introdução para estereoscopia, explica as variadas informações de profundidade, bem como formatos de reprodução.

Imagem do cisne negro

Nenhum comentário:

Postar um comentário